Em Guaraí, Mário Lúcio de Avelar diz que “salvar vidas” é prioridade do seu governo


Foto: Guaraí Notícias - Servidor público de carreira, o candidato se licenciou em março do cargo de Procurador da República do Ministério Público Federal (MPF) para disputar as eleições suplementares do Estado.

Publicado em 15/05/2018 14:55 - Categoria: Política

O candidato ao governo do Tocantins, Mário Lúcio de Avelar (PSOL), esteve em Guaraí na manhã desta terça-feira (15/05), onde acompanhou os trabalhos de uma sessão da Câmara de Vereadores e concedeu entrevista ao Programa Guaraí Notícias da Rádio Ativa FM (87,9Mhz). Na oportunidade Avelar disse que sua prioridade é “salvar vidas", por meio do combate a corrupção.

 

Servidor público de carreira, o candidato se licenciou em março do cargo de Procurador da República do Ministério Público Federal (MPF) para disputar as eleições suplementares do Estado onde trabalhou por muitos anos, praticamente desde a criação. “Há 25 anos meu título de eleitor é do Tocantins. Fui aprovado no concurso de promotor de Justiça e atuei por vários anos aqui”, revelou.

 

Foto: Guaraí Notícias

Após acompanhar a sessão, o candidato conversou com os parlamentares que representam o Legislativo de Guaraí.

 

Pregando uma campanha sem conchavos e promessas ilusórias, Avelar pretende gastar pouco dinheiro, se comparado aos candidatos considerados mais poderosos. O candidato prega que o Estado precisa passar por um saneamento que estanque a drenagem maléfica da corrupção, que hoje acaba com recursos para áreas importantes como saúde, educação e infraestrutura.

 

“Minhas propostas não são populistas e fantasiosas. Não preciso despachar em hospitais, mas no meu governo vou passar o Estado a limpo. Pretendo varrer a sujeira de contratos e negociatas que drenam os recursos. Vamos acabar com esse discurso demagógico e populista”, destacou o candidato, que tem como vice o professor araguainense Mayst Maia, também filiado ao PSOL.

 

Além de assistir a sessão da Câmara de Vereadores de Guaraí, Avelar se reuniu com os parlamentares na sala de reuniões da Casa de Leis e também apresentou, durante uma rápida conversa, um resumo de suas principais propostas e metas de campanha. O candidato ainda lembrou que conhece bem a realidade do Estado e que está disposto a dar sua contribuição na política.

 

Foto: Guaraí Notícias

Em entrevista na Rádio Ativa FM, candidato afirmou que prioridade de seu governo é "salvar vidas".

 

Candidatos ao governo do Tocantins na eleição suplementar:

 

1 – Carlos Amastha (PSB), vice Célio Moura (PT)

Coligação “A Verdadeira Mudança”: PSB, PT, PTB, PC do B e PODEMOS

 

2 – Kátia Abreu (PDT), vice Marco Antônio Costa (PSD)

Coligação “Reconstruindo o Tocantins”: PDT, PSD, PSC, AVANTE, PSDC e PEN

 

3 – Marcos Sousa (PRTB), vice Sargento Genilson (PRTB)

Chapa puro sangue, sem coligação com outros partidos

 

4 - Mário Lúcio de Avelar (PSOL), vice Professor Mayst Maia (PSOL)

Chapa puro sangue, sem coligação com outros partidos

 

5 - Márlon Reis (REDE), vice Coronel Edvan de Jesus Silva (REDE)

Chapa puro sangue, sem coligação com outros partidos

 

6 - Mauro Carlesse (PHS), vice Wanderley Barbosa (PHS)

Coligação “Governo de Atitude”: PHS, PP, PRB, DEM e PPS

 

7 – Vicentinho Alves (PR), vice Divino Bethânia (PROS)

Coligação “A Vez dos Tocantinenses”: PR e PROS

 

Calendário da eleição suplementar para o Governo do Tocantins:

 

1º Turno

 

21 e 22 de abril – Convenções partidárias;

23 de abril – Registro das candidaturas – Prazo final (19 horas);

24 de abril – Início da propaganda eleitoral;

17 de maio – Início da propaganda eleitoral no rádio e na TV (1º turno);

18 de maio – Prazo máximo para julgamento do registro de candidatura;

22 de maio – Prazo máximo para substituição do candidato;

31 de maio – Fim da propaganda eleitoral no rádio e da TV (1º turno);

02 de junho – Termino da propaganda eleitoral (1º turno);

03 de junho – Dia da votação.

 

2º Turno (se houver necessidade)

 

04 de junho – Início da propaganda eleitoral;

23 de junho – Termino da propaganda eleitoral;

24 de junho – Dia da votação.

Compartilhe: