21 de janeiro de 2017, GUARAÍ - TO

::

Palmas

Pancadas de Chuva

36º 20º

Pesquisadores classificam um novo órgão do corpo humano, o mesentério

04/01/2017 08h24 | Atualizado em: 04/01/2017 08h50
Texto:
Gostou?
  • (1)
  • (0)
Compartilhe:
Ilustração da Internet

Quando achávamos que o corpo humano já tinha sido estudado à exaustão, pesquisadores classificaram um novo órgão que ficou escondido esse tempo todo no sistema digestivo. O órgão já havia sido descoberto há muito tempo, mas sua função ainda é pouco conhecida.

Chamado de mesentério, ele é uma dobra membranosa que liga os outros órgãos à parede do corpo. Até agora, acreditava-se que ele era fragmentado, formado por estruturas separadas. Mas uma pesquisa recente mostra que na verdade ele é um órgão contínuo.

A sua reclassificação foi publicada na revista The Lancet Gastroenterology & Hepatology. “No artigo, revisado e avaliado, afirmamos que temos um órgão no corpo que não havia sido reconhecido”, diz o pesquisador J. Calving Coffey, do Hospital Universitário Limerick (Irlanda).

“A descrição anatômica que existe há cem anos estava incorreta. O órgão está longe de ser fragmentado. É simplesmente uma estrutura contínua”, argumenta Coffey. O mesentério é uma dobra do peritônio, o revestimento da cavidade abdominal, que sustenta o nosso intestino à parede abdominal.

Ilustração do mesentério:


O que isso muda na medicina?

“Quando o encaramos como qualquer outro órgão, podemos categorizar doenças abdominais em termos desse órgão”, explica Coffey. Isso significa que estudantes e pesquisadores podem investigar seu papel nas doenças abdominais.

“Agora estabelecemos anatomia e estrutura ao órgão. O próximo passo é a função. Se você entende a função, você pode identificar uma função anormal, e aí você tem a doença. Junte tudo isso e você tem um novo campo de atuação na ciência médica”.

Fonte: http://hypescience.com

Acompanhe nossas atualizações em tempo real:

Texto:
Gostou?
  • (1)
  • (0)
Compartilhe:

“Os comentários aqui postados são de inteira responsabilidade de seus autores, não havendo nenhum vínculo de opinião com a Redação ou equipe do Guaraí Notícias”

Publicidade
Publicidade
Publicidade
Publicidade
Publicidade
Publicidade
Publicidade
Publicidade